Agenesia da Vesícula Biliar: Relato de Caso de um diagnóstico intra-operatório

  • Ana Cristina Silva Carvalho Hospital Senhora da Oliveira
  • Carlos Santos Costa Hospital Senhora da Oliveira
  • Pinto Correia Hospital Senhora da Oliveira
  • Jorge Magalhães Hospital Senhora da Oliveira
  • Diana Brito Hospital Senhora da Oliveira
  • Marta da Cruz Martins Hospital Senhora da Oliveira
  • Catarina Longras Hospital Senhora da Oliveira
  • Teresa Santos Hospital Senhora da Oliveira
  • Vânia Castro Hospital Senhora da Oliveira
  • Juliana Oliveira Hospital Senhora da Oliveira

Resumo

Introdução: A agenesia da vesícula biliar é uma anomalia congénita rara que ocorre em 10-65/100 000 pessoas. Os doentes são geralmente assintomáticos e o diagnóstico é feito como um achado incidental durante outra cirurgia abdominal ou na autópsia. A existência de sintomatologia biliar e uma ecografia não esclarecedora podem ser a causa de uma cirurgia desnecessária. Caso Clínico: apresentamos o caso de mulher de 43 anos proposta para colecistectomia laparoscópica por suspeita de litíase biliar sintomática na avaliação clinica e radiológica prévia à cirurgia. No intra-operatório a vesícula biliar não foi identificada e terminou-se a cirurgia para execução de outros procedimentos diagnósticos. O estudo pós-operatório com Colangiorressonância confirmou o diagnóstico de agenesia da vesícula biliar. Conclusão: A dificuldade no diagnóstico de agenesia da vesícula biliar no período pré-operatório pode ser explicada pela raridade da situação e consequente baixo índice de suspeição ao interpretar os achados imagiológicos. Os cirurgiões devem conhecer esta entidade e quando a vesícula biliar não se visualiza na laparoscopia, decidir entre a conversão do procedimento ou terminar a cirurgia e continuar o estudo com outros meios imagiológicos. Esta parece ser uma boa opção, permitindo não só uma boa caracterização da anatomia biliar como evitar a morbilidade de uma laparotomia.

Downloads

Dados de Download não estão ainda disponíveis.

Biografias Autor

Ana Cristina Silva Carvalho, Hospital Senhora da Oliveira

Interna Complementar de Cirurgia Geral

Serviço de Cirurgia Geral, Hospital Senhora da Oliveira, Guimarães

 

Carlos Santos Costa, Hospital Senhora da Oliveira

Assistente Hospitalar Graduado de Cirurgia Geral

Serviço de Cirurgia Geral, Hospital Senhora da Oliveira, Guimarães

Pinto Correia, Hospital Senhora da Oliveira

Diretor de Serviço

Serviço de Cirurgia Geral, Hospital Senhora da Oliveira, Guimarães

Jorge Magalhães, Hospital Senhora da Oliveira

Assistente Hospitalar Graduado de Cirurgia Geral

Serviço de Cirurgia Geral, Hospital Senhora da Oliveira, Guimarães

Diana Brito, Hospital Senhora da Oliveira

Interna Complementar de Cirurgia Geral

Serviço de Cirurgia Geral, Hospital Senhora da Oliveira, Guimarães

Marta da Cruz Martins, Hospital Senhora da Oliveira

Interna Complementar de Cirurgia Geral

Serviço de Cirurgia Geral, Hospital Senhora da Oliveira, Guimarães

Catarina Longras, Hospital Senhora da Oliveira

Interna Complementar de Cirurgia Geral

Serviço de Cirurgia Geral, Hospital Senhora da Oliveira, Guimarães

Teresa Santos, Hospital Senhora da Oliveira

Assistente Hospitalar de Cirurgia Geral

Serviço de Cirurgia Geral, Hospital Senhora da Oliveira, Guimarães

Vânia Castro, Hospital Senhora da Oliveira

Interna Complementar de Cirurgia Geral

Serviço de Cirurgia Geral, Hospital Senhora da Oliveira, Guimarães

Juliana Oliveira, Hospital Senhora da Oliveira

Assistente Hospitalar de Cirurgia Geral

Serviço de Cirurgia Geral, Hospital Senhora da Oliveira, Guimarães

Referências

1. Singh B, Rao M, Ghosh L, Chaudhry C. Congenital Absence of Gall Bladder. MJ AFI 2003; 59: 152-153.

2. Kasi P, Ramirez R, Rogal S, Littleton K, Fasanella K. Gallbladder Agenesis. Case Reports in Gastroenterology 2011; 5: 654-662.

3. Turkel S, Swanson V, Chandrasoma P. Malformations associated with congenital absence of the gall bladder. Journal of Medical Genetics 1983; 20: 445-449.

4. Malde S. Gallbladder Agenesis Diagnosed Intra-operatively: A Case Report. J Med Case Reports 2010; 4: 298.

5. Balakrishnan S, Singhal T, Grandy-Smith S, Ei-Hasani S. Agenesis of the Gallbladder: Lessons to Learn. Journal of the Society of Laparoendoscopyc Surgeons 2006; 10:517-519.
Publicado
2017-12-31
Como Citar
CARVALHO, Ana Cristina Silva et al. Agenesia da Vesícula Biliar: Relato de Caso de um diagnóstico intra-operatório. Revista Portuguesa de Cirurgia, [S.l.], n. 43, p. 29 - 32, dez. 2017. ISSN 2183-1165. Disponível em: <https://revista.spcir.com/index.php/spcir/article/view/605>. Acesso em: 21 nov. 2018.
Secção
Caso Clínico