Doença de Crohn e cirurgia – Casuística do Serviço de Cirurgia Geral do CHAA

  • Diana Teixeira Interna Cirurgia CHAA
  • Paula Costa Assistente Hospitalar CHAA
  • Vítor Costa Assistente Hospitalar CHAA
  • Carlos Alpoim Consultor CHAA
  • Pinto Correia Director Serviço Cirurgia

Resumo

Introdução: A história natural da DC é a progressão, ao longo do tempo, para complicações estruturais do tubo digestivo (estenoses e fístulas) que se traduzem em hospitalizações e cirurgias. O objetivo deste estudo foi proceder a uma análise estatística dos doentes com diagnóstico de DC e necessidade de tratamento cirúrgico. 

Métodos: Foram analisados 74 pacientes com diagnóstico de DC, submetidos a tratamento cirúrgico, no que concerne a dados demográficos e da intervenção cirúrgica/reintervenção. 

Resultados: 59% dos pacientes são do sexo feminino (n = 44), com mediana da idade à data do diagnóstico de 30 anos. O padrão mais frequente foi o estenosante (46%, n = 34). A localização ileo-cólica da patologia foi a mais prevalente (47,3%, n = 35) Foram efetuadas 19 ileocolectomias direitas (45,2%), 10 enterectomias segmentares (23,8%), 6 drenagens de abcessos perianais (14,3%), 4 fistulotomias perianais (9,5%), 1 drenagem de abcesso perianal com operação tipo Hartmann (2,4%), 1 esfincterotomia lateral interna (2,4%) e 1 estenosoplastia (2,4%). O tempo médio de internamento foi de 15 dias [1;45]. O padrão mais agressivo é o penetrante, sendo que 68,8% dos pacientes foram operados 1 ou 2 vezes e 33,3% operados 3 ou mais vezes. Doentes com quadro de perfuração apresentaram maior número de reoperações. 

Conclusões: O tratamento cirúrgico na DC torna-se necessário se sintomas refratários à terapêutica clinica ou complicações agudas/crónicas. A opção de cirurgia mínima é o tratamento goldstandard. Na casuística apresentada, o padrão penetrante e o quadro de perfuração intestinal livre parecem ser fatores importantes na recidiva da doença de Crohn.

Downloads

Dados de Download não estão ainda disponíveis.

Referências

1. Lautenbach E, Berlin JÁ, Lichtenstein GR, et al. Risk factors for early postoperative recurrence of Crohn’s disease. Gastroenterology
1998;115:259-2672.

2. Schraut WH. The surgical management of Crohn’s disease. Gastroenterol Clin N Am 2002; 31: 255-263.

3. Hanauer SB, Willian S, et al. Management of Crohn´s disease in adults. American Journal Gastroenterology 2001; 96(3):635-643.

4. John M Hwang, Madhulika G Varma. Surgery for inflammatory bowel disease. World J Gastroenterol 2008 May 7; 14(17): 2678-2690 World J Gastroenterol 2008 May 7; 14(17): 2678-2690

5. Baumgart DC, Sandborn WJ. Inflammatory bowel disease: clinical aspects and established and evolving therapies. Lancet 2007;369:
1641-1657.

6. Stefan Post, Christian Herfarth, Erkko B, Gundi Timmermanns,Hardy Schumacher, GuidoSchurmann, Markus Golling. The Impact of
Disease Pattern, Surgical Management, and Individual Surgeons on the Risk for Relaparotomy for Recurrent Crohn’s Disease. ANNALS OF SURGERY 1996 Vol. 223, No. 3,253-260

7. Idblan Carvalho Albuquerque, Rodrigo Britto Carvalho, Juliana Magalhães Lopes, André Luigi Pincinato, Elisângela Plazas Monteiro,
Galdino José Sitonio Formiga. Doença de Crohn – Fatores de Risco para Recidiva no Pós-Operatório. Rev bras Coloproct, 2008: 28(1):
36-39

8. Sachar DB, Subramani K, Mauer K, et al. Patterns of postoperative recurrence in fistulizing and stenotic Crohn’s disease. J Clin Gastroenterol 1996; 22 (2): 114-6.

9. Yamamoto T. Factors affecting recurrence after surgery for Crohn’s disease. World J Gastroenterol 2005;11(6):3971-3979

10. De Dombal FT, Burton I, Goligher JC. Recurrence of Crohn’s disease after primary excisional surgery. Gut 1971;12:519-527.

11. Fischera A, Lovadina S, Rubin M, et al. Patterns and operative treatment of recurrent Crohn’s disease: a prospective longitudinal study.
Surgery 2006; 140 (4): 649-654.

12. Hashemi M, Novell JR, Lewis AAM. Side-to-side stapled anastomosis may delay recurrence in Crohn’s disease. Dis Colon Rectum
1998;41:1293-1296.

13. Tatiana Riccetto Canavezzi, Raul Marques Bispo Júnior. Técnica cirúrgica empregada em obstrução intestinal por doença de Crohn Perspectivas Médicas, vol. 16, 2005, pp. 40-42.

14. Sanjay Jobanputra and Eric G. Weiss. Strictureplasty. Clinics in Colon and Rectal Surgery 2007. Volume 20, Number 4

15. Lynne V McFarland, John M Hwang, Madhulika G Varma. Surgery for inflammatory bowel disease. World J Gastroenterol 2008 May 7;
14(17): 2678-2690
Publicado
2015-03-31
Como Citar
TEIXEIRA, Diana et al. Doença de Crohn e cirurgia – Casuística do Serviço de Cirurgia Geral do CHAA. Revista Portuguesa de Cirurgia, [S.l.], n. 32, p. 11-16, mar. 2015. ISSN 2183-1165. Disponível em: <https://revista.spcir.com/index.php/spcir/article/view/460>. Acesso em: 13 nov. 2019.
Secção
Artigos Originais