ENUCLEAÇÃO DE LIPOMA ESOFÁGICO SUBMUCOSO POR VATS

  • Maria Sousa Interna de Formação Específica de Cirurgia Geral do Hospital de Braga. Department of General Surgery General, Braga Hospital http://orcid.org/0000-0003-4515-3759
  • Humberto Cristino Assistente graduado. Departamento de Cirurgia Hepato-bilio-pancreatica do Hospital de São João, Porto, Portugal MD. Graduated Assistent. Department of Hepato-Biliary-Pancreatic Surgery, São João Medical Center, Porto, Portugal http://orcid.org/0000-0003-0842-3756
  • Mário Reis Assistente graduado. Departamento de Cirurgia de Cabeça e Pescoço do Hospital de Braga, Braga, Portugal MD. Graduated Assistent. Department of Head and Neck, Braga Hospital http://orcid.org/0000-0002-8035-6423
  • Pedro Leão Cirurgia geral Grupo Trofa Saúde; Life and Health Sciences Research Institute (ICVS), School of Health Sciences, University of Minho, Braga, Portugal; ICVS/3B’s – PT Government Associate Laboratory, Braga/Guimarães, Portugal http://orcid.org/0000-0003-3620-7030

Resumo

Objetivos: relato de um caso de uma enucleação toracoscópica de um lipoma esofágico. Os lipomas do trato gastrointestinal, e concretamente os lipomas esofágicos, são extremamente raros. A enucleação cirúrgica está indicada nos casos sintomáticos ou com diagnóstico inconclusivo. Nos últimos anos, a enucleação toracoscópica tem-se vindo a demonstrar como a abordagem preferida para a maioria destas lesões.


Métodos: os dados clínicos foram coletados a partir de registos computadorizados do processo do paciente, assim como registos, vídeos e fotografias colhidos durante a cirurgia.


Resultados: paciente de 68 anos de idade, sexo masculino, diabético e hipertenso, com clínica de disfagia, associada a impactação por compressão extrínseca. A endoscopia digestiva alta revelou uma massa no espaço submucoso, com mucosa esofágica normal, a 22cm da arcada dentária superior. A TC revelou um lipoma esofágico de 42x9x16 a nível do esófago medio-superior, com efeito de massa e compressão luminal. Em abril de 2016, o paciente foi submetido a uma enucleação do lipoma esofágico por via toracoscópica vídeo assistida. Foi realizada incisão na camada muscular externa do esófago de forma a expor a lesão, que foi completamente enucleada. A cirurgia e o período pós-operatório decorreram sem intercorrências, tendo alta ao 3º dia. A histologia confirmou o diagnóstico de lipoma. Atualmente, o paciente encontra-se assintomático.


Conclusões: os tumores benignos do esófago são muito raros. O tratamento depende da clínica, do tamanho e da origem dos mesmos. Embora os lipomas sejam raros no esófago, o diagnóstico precoce e a ressecção devem ser recomendados para todos os casos sintomáticos. A enucleação VATS de lipomas esofágicos é um tratamento seguro e eficaz.


Downloads

Dados de Download não estão ainda disponíveis.
Publicado
2020-07-02
Como Citar
SOUSA, Maria et al. ENUCLEAÇÃO DE LIPOMA ESOFÁGICO SUBMUCOSO POR VATS. Revista Portuguesa de Cirurgia, [S.l.], n. 47, p. 75-76, july 2020. ISSN 2183-1165. Disponível em: <https://revista.spcir.com/index.php/spcir/article/view/811>. Acesso em: 09 aug. 2020. doi: https://doi.org/10.34635/rpc.811.
Secção
Vídeos