Fístula Colovesical por diverticulite aguda complicada

  • Rita Marques Serviço de Cirurgia Geral Centro Hospitalar Trás-os-Montes e Alto Douro
  • Artur Ribeiro Serviço de Cirurgia Geral Centro Hospitalar Trás-os-Montes e Alto Douro
  • Paulo J. Sousa Serviço de Cirurgia Geral Centro Hospitalar Trás-os-Montes e Alto Douro
  • António Oliveira Serviço de Cirurgia Geral Centro Hospitalar Trás-os-Montes e Alto Douro

Resumo

Introdução: A diverticulose cólica é uma patologia com incidência crescente afetando 65% dos doentes acima dos 80 anos1 e aproximadamente 20% desses desenvolverão diverticulite aguda.5 25% apresentarão formas complicadas, com as fístulas a representar 2%. Entre estas, as fístulas colovesicais são as mais frequentes.

Caso Clínico: Mulher, 68 anos de idade, dá entrada no Serviço de Urgência com dor na fossa ilíaca esquerda (FIE), fecalúria e pneumatúria e a tomografia axial computorizada abdomino-pélvica (TAC AP) revelou uma fístula colovesical secundária a diverticulite aguda complicada, gerida com terapêutica conservadora. Proposta para cirurgia eletiva, sendo submetida a sigmoidectomia aberta com exérese em bloco da parede do abcesso e debris, complicada por infeção do local cirúrgico. Alta aos 31 dias. Histologia da peça operatória confirmou o diagnóstico.

Discussão/Conclusão: A caracterização diagnóstica e etiológica de uma fístula colovesical requer TAC AP, endoscopia digestiva baixa (EDB) e cistoscopia, necessários para definir uma abordagem cirúrgica precisa, sendo a sigmoidectomia com encerramento da parede vesical, o procedimento gold standard. Geralmente o resultado é bastante satisfatório com total resolução do quadro. Os autores retratam um caso de fístula colovesical por diverticulite aguda complicada, singular pela quantidade de debris encontrados.

Downloads

Dados de Download não estão ainda disponíveis.

Biografias Autor

Rita Marques, Serviço de Cirurgia Geral Centro Hospitalar Trás-os-Montes e Alto Douro

 Interna Formação Específica Cirurgia Geral

Artur Ribeiro, Serviço de Cirurgia Geral Centro Hospitalar Trás-os-Montes e Alto Douro
Assistente Hospitalar
Paulo J. Sousa, Serviço de Cirurgia Geral Centro Hospitalar Trás-os-Montes e Alto Douro
Assistente Graduado
António Oliveira, Serviço de Cirurgia Geral Centro Hospitalar Trás-os-Montes e Alto Douro
Director de Serviço

Referências

Hwa-Yeon Yang, Woo-Young Sun, Taek-Gu Lee, Sang-Jeon Lee: A Case of Colovesical Fistula Induced by Sigmoid Diverticulitis. Journal of the Korean Society of Coloproctology, 2011: 27(2), 94-98

Cirocchi R, La Mura F, Farinella E, Napolitano V, Milani D, Di Patrizi M.S, Trastulli S, Covarelli P, Sciannameo F: Colovesical fistulae in the sigmoid diverticulitis. G. Chir, Novembre-Dicembre 2009: Vol.30, nº 11/12, 490-492

Fazio V.W, Church J.M, Delaney C.P: Diverticulitis and Fistula. Current Therapy in Colon and Rectal Surgery, Second Edition, 2005: Chapter 52, 297-300

Regenbogen S.E, Hardiman K.M, Hendren S, Morris A.M: Surgery for Diverticulitis in the 21st Century – A Systematic Review. JAMA Surgery, March 2014: Vol.149, nº3

Feingold D, Steele S.R, Lee S, Kaiser A, Boushey R, Buie W.D, Rafferty J.F: Practice Parameters for the Treatment of Sigmoid Diverticulitis. Dis Colon Rectum, 2014: 57, 284-294
Publicado
2016-03-30
Como Citar
MARQUES, Rita et al. Fístula Colovesical por diverticulite aguda complicada. Revista Portuguesa de Cirurgia, [S.l.], n. 36, p. 33-37, mar. 2016. ISSN 2183-1165. Disponível em: <https://revista.spcir.com/index.php/spcir/article/view/522>. Acesso em: 22 nov. 2019.
Secção
Caso Clínico