Hérnia de Amyand

  • Diogo Sousa Mestrado em Medicina, Interno do Internato Complementar de Cirurgia Geral Unidade Local de Saúde do Litoral Alentejano - Serviço de Cirurgia
  • Andreia Ferreira Mestrado em Medicina, Interno do Internato Complementar de Cirurgia Geral Unidade Local de Saúde do Litoral Alentejano - Serviço de Cirurgia
  • Ana Cruz Mestrado em Medicina, Interno do Internato Complementar de Cirurgia Geral Unidade Local de Saúde do Litoral Alentejano - Serviço de Cirurgia
  • Diogo Marinho Mestrado em Medicina, Interno do Internato Complementar de Cirurgia Geral Unidade Local de Saúde do Litoral Alentejano - Serviço de Cirurgia
  • Miguel Allen Licenciatura em Medicina, Assistente Hospitalar Graduado de Cirurgia Geral Unidade Local de Saúde do Litoral Alentejano - Serviço de Cirurgia
  • Conceição Santinho Licenciatura em Medicina, Assistente Hospitalar Graduado de Cirurgia Geral Unidade Local de Saúde do Litoral Alentejano - Serviço de Cirurgia
  • José Augusto Martins Licenciatura em Medicina, Assistente Hospitalar Graduado de Cirurgia Geral Unidade Local de Saúde do Litoral Alentejano - Serviço de Cirurgia

Abstract

 Introdução: A presença do apêndice vermiforme (com ou sem reacção inflamatória) no interior do saco de uma hérnia inguinal é chamada hérnia de Amyand, e é uma ocorrência rara. A sua apresentação clínica não difere das manifestações de qualquer outra hérnia inguinal, complicada ou não, sendo que o diagnóstico é feito intraoperatoriamente, já que a abordagem cirúrgica para correcção da hérnia inguinal não é alterada por esta situação clínica. 

Caso Clínico: Apresentamos o caso de um doente do sexo masculino, 68 anos, internado electivamente por hérnia inguinal bilateral para ser submetido a reparação cirúrgica. O exame físico revelava hérnia inguinal bilateral redutível, sem sinais inflamatórios. Durante a intervenção cirúrgica verificou-se a presença do apêndice vermiforme não inflamado no interior do saco herniário indirecto à direita, compatível com o diagnóstico de hérnia de Amyand. Procedeu-se a apendicectomia e hernioplastia segundo Rutkow e Robbins. O doente teve alta sem complicações ao terceiro dia de pós-operatório.

Conclusão: A hérnia de Amyand é uma patologia rara, em que existe herniação do apêndice vermiforme através da parede abdominal da região inguinal. O diagnóstico é realizado intraoperatoriamente, visto que a abordagem para o seu tratamento é semelhante à de qualquer outra hérnia inguinal. A decisão acerca da apendicectomia na presença de um apêndice saudável é ainda controversa.

Downloads

Download data is not yet available.

Author Biographies

Diogo Sousa, Mestrado em Medicina, Interno do Internato Complementar de Cirurgia Geral Unidade Local de Saúde do Litoral Alentejano - Serviço de Cirurgia

Serviço de Cirurgia - Cirurgia Geral

Andreia Ferreira, Mestrado em Medicina, Interno do Internato Complementar de Cirurgia Geral Unidade Local de Saúde do Litoral Alentejano - Serviço de Cirurgia
Serviço de Cirurgia - Cirurgia Geral
Ana Cruz, Mestrado em Medicina, Interno do Internato Complementar de Cirurgia Geral Unidade Local de Saúde do Litoral Alentejano - Serviço de Cirurgia
Serviço de Cirurgia - Cirurgia Geral
Diogo Marinho, Mestrado em Medicina, Interno do Internato Complementar de Cirurgia Geral Unidade Local de Saúde do Litoral Alentejano - Serviço de Cirurgia
Serviço de Cirurgia - Cirurgia Geral
Miguel Allen, Licenciatura em Medicina, Assistente Hospitalar Graduado de Cirurgia Geral Unidade Local de Saúde do Litoral Alentejano - Serviço de Cirurgia
Serviço de Cirurgia - Cirurgia Geral
Conceição Santinho, Licenciatura em Medicina, Assistente Hospitalar Graduado de Cirurgia Geral Unidade Local de Saúde do Litoral Alentejano - Serviço de Cirurgia
Serviço de Cirurgia - Cirurgia Geral
José Augusto Martins, Licenciatura em Medicina, Assistente Hospitalar Graduado de Cirurgia Geral Unidade Local de Saúde do Litoral Alentejano - Serviço de Cirurgia
Serviço de Cirurgia - Cirurgia Geral

References

1. Johari H, Paydar S, Davani S, Eskandari S, Johari M. Left-sided Amyand hernia in Ann Saudi Med. 2009; 29(4): 321-322

2. Llullaku S, Hyseni N, Kelmendi B, Jashari H, Hasani A. A pin appendix within Amyand’s hernia in a six-years-old boy: case report and
review of literature in World Journal of Emergency Surgery. 2010; 5:14

3. Hutchinson R. Amyand’s hernia in Journal of the Royal Society of Medicine. 1993; 86: 104-105.

4. Graça S, Costa S, Francisco E, Ferreira J, Esteves J, Carrapita J, Vasconcelos E, Vale S, Matos L, Maciel J. Hérnia de Amyand: a propósito
de um caso clínico in Revista Portuguesa de Cirurgia. 2013; 26: 37-40

5. Sadhu J, Samuel V, Kodiatte T, Gaikwad P. Amyand’s Hernia: Case Report – Current Dilemma in Diagnosis and Management in Journal of
Clinical and Diagnostic Research. 2015; Feb, vol-9(2): 3-4
Published
2016-06-30
How to Cite
SOUSA, Diogo et al. Hérnia de Amyand. Revista Portuguesa de Cirurgia, [S.l.], n. 37, p. 29 - 32, june 2016. ISSN 2183-1165. Available at: <https://revista.spcir.com/index.php/spcir/article/view/445>. Date accessed: 14 june 2024.
Section
Clinical Case