A PTHi pode prever as variações do Cálcio após Tiroidectomia Total?

  • Sónia Ribas Interna de Formação Específica de Cirurgia Geral Hospital de Braga Serviço de Cirurgia Geral – Unidade Funcional de Cabeça e Pescoço
  • Alexandra Estrada Assistente Hospitalar de Patologia Clínica Hospital de Braga
  • Virginia Soares Assistente Graduado de Cirurgia Geral Hospital de Braga Serviço de Cirurgia Geral – Unidade Funcional de Cabeça e Pescoço
  • Pedro Koch Assistente Graduado de Cirurgia Geral Hospital de Braga Serviço de Cirurgia Geral – Unidade Funcional de Cabeça e Pescoço

Resumo

Introdução: A hipocalcemia pós-operatória é a complicação mais frequente nos pacientes submetidos a tiroidectomia total. Actualmente, devido a preocupações económicas está favorecida a realização de intervenções cirúrgicas em regime de ambulatório e a tiroidectomia total não é excepção. A hipocalcemia é um dos principais obstáculos à alta do doente até às 24h após a cirurgia. Nos últimos anos, vários parâmetros bioquímicos foram avaliados como preditores do desenvolvimento de hipocalcemia pós-operatória. A paratormona intacta (PTHi) tem sido extensamente avaliada na literatura com resultados muito promissores. A Unidade Funcional de Cirurgia de Cabeça e Pescoço do Hospital de Braga adaptou o seu protocolo de reposição de cálcio e calcitriol após tiroidectomia total, com o objectivo tentar melhorar os resultados obtidos anteriormente e permitir a identificação dos doentes que podiam ser submetidos a tiroidectomia total em regime de ambulatório, de forma segura.

Materiais e Métodos: Estudo prospectivo de 100 tiroidectomias totais sucessivas realizadas entre Novembro de 2008 e Novembro de 2009. Todas as cirurgias foram realizadas pelos dois elementos da Unidade Funcional de Cirurgia de Cabeça e Pescoço ou por internos de formação específica sob supervisão, utilizando uma técnica cirúrgica padronizada. Foi adaptado o protocolo de reposição de cálcio e calcitriol após tiroidectomia total, para além das determinações do cálcio total já realizadas, foram acrescentadas as determinações da PTHi e do cálcio ionizado no pré-operatório, às 12 e 24h após cirurgia. Os dados recolhidos foram analisados através do SPSS® versão 17.0. Foi realizada uma comparação entre o cálcio total e o cálcio ionizado como parâmetros para o diagnóstico de hipocalcemia através do teste t de Student. Foram determinados factores de risco de hipocalcemia através de uma regressão logística binominal. Por último, foi determinada a acuidade de uma PTHi < 15pg/
ml e da sua taxa de declínio para preverem uma hipocalcemia no pós-operatório com recurso a curvas ROC.

Resultados: Na nossa série não existia uma diferença estatisticamente significativa entre o cálcio total e o cálcio ionizado para a definição de hipocalcemia pós-operatória (p>0,05). Dos factores de risco para hipocalcemia pós-operatória considerados, apenas um valor de PTHi < 15pg/ml às 12h após cirurgia acarretou uma aumento do risco de desenvolvimento de hipocalcemia estatisticamente significativo. Foi constatado que uma PTHi < 15pg/ml às 12h e 24h após cirurgia apresentava uma acuidade baixa a intermédia para prever a ocorrência de
hipocalcemia. No entanto, nas determinações às 24h esta acuidade aumenta na previsão de hipocalcemias severas. A taxa de declínio
da PTHi no pós-operatório apresentava uma acuidade baixa na previsão do aparecimento de hipocalcemia.

Conclusão: É lícito utilizar os valores do cálcio total sérico nos protocolos de reposição de cálcio após tiroidectomia total. Uma tiroidectomia total realizada por uma equipa dedicada e com formação especializada diminui a influência de alguns factores intra-operatórios no desenvolvimento
de hipocalcemia pós-operatória. A PTHi tem um papel promissor na previsão precoce do desenvolvimento de hipocalcemias após tiroidectomia total. No nosso estudo a PTHi não nos permitiu identificar de uma forma inequívoca os doentes que poderiam ter beneficiado, sem riscos acrescidos, da realização de uma tiroidectomia total em regime de ambulatório. Para além disso, a sua utilização isolada não iria melhorar os resultados já obtidos com as determinações do cálcio total e a sua determinação implica custos que não são negligenciáveis. São necessários outros estudos de avaliação da PTHi, com um desenho diferente e que permitam a sua utilização de uma forma mais eficaz e mais custo-efectiva.

Downloads

Dados de Download não estão ainda disponíveis.

Referências

1. Raffaelli M, Crea C, Carrozza C, D’Amato G, Zuppi C, Bellantone R, Lombardi CP. Combining Early Postoperative Parathyroid Hormome and
Serum Calcium Levels Allows for an Efficacious Selective Post-thyroidectomy Supplementation Treatment. 2012. World J Surg, 36:1307-1313.

2. Vanderlei FAB, Vieira JGH, Hojaij FC, Cervantes O, Kunii IS, Ohe MN, Santos RO, Abrahão M. Parathyroid Hormone: An Early Predictor
of Symptomatic Hypocalcemia After Total Thyroidectomy. 2012. Arq Bras Endocrinol Metab, 56(3).

3. Le TN, Kerr PD, Sutherland DE, Lambert P. Validation of 1-Hour Post-Thyroidectomy Parathyroid Hormone Level in Predicting Hypocalcemia. 2014. J Otolaryngol Head Neck Surg, 43(5).

4. Cayo AK, Yen TWF, Misustin SM, Wall K, Wilson SD, Evans DB, Wang TS. Predicting the Need for Calcium and Calcitriol Supplementation
After Total Thyroidectomy: Results of a Prospective, Randomized Study. 2012. Surg, 152(6):1059-1067.

5. Brandon Chapman D, French CC, Leng X, Dale Brown J,Waltonen JD, Sullivan CA. Parathyroide Hormone Early Percent Change: An Individualized Approach to Predict Postthyroidectomy Hypocalcemia. 2012. Am J Otolaryngol Head Neck Med Surg, 33:216-220.

6. Lecerf P, Orry D, Perrodeau E, Lhommet C, Charretier CC, Mor C, Valat C, Bourlier P, Calan L. Parathyroid Hormone Decline 4 Hours After
Total Thyroidectomy Accurately Predicts Hypocalcemia. 2012.Surg, 152(5):863-868.

7. Kim JH, Chung MK, Son YS. Reliable Early Prediction for Different Types of Post-Thyroidectomy Hypocalcemia. 2011. Clin Experim Otorhinol,
4(2):95-100.

8. Salinger EM, Moore JT. Perioperative Indicators of Hypocalcemia in Total Thyroidectomy: The Role of Vitamin D and Parathyroid Hormone.
2013. Am J Surg, 206(6):876-881.

9. Ali S, Yu C, Palmer FL, Ganly I, Shaha A, Shah JP, Kattan MW, Patel SG. Nomogram to Aid Selection of Patients for Short-Stay Thyroidectomy
Based on Risk of Postoperative Hypocalcemia. 2011. Arch Otolaryngol Head Neck Surg, 137(11):1154-1160.

10. Pradeep PV, Ramalingam K, Jayashree B. Post Total Thyroidectomy Hypocalcemia: A Novel Multi-Factorial Scoring System to Enabel its Prediction to Facilitate an Early Discharge. 2013. J Postgrad Med, 59(1):4-8.

11. Sousa AA, Salles JMP, Soares JMA, Carvalho JR, Savassi-Rocha PR. Predictors Factors for Post-Thyroidectomy Hypocalcemia. 2012. Rev Col
Bras Cir, 39(6).

12. Docimo G, Tolone S, Pasquali D, Gonzo G, D’Alessandro A, Casalino G, Gili S, Brusciano L, Gubitosi A, Del Génio G, Ruggiero R,
Docimo L. Role of Pré and Post-Operative Oral Calcium and Vitamin D Supplements in Prevention of Hypocalcemia After Total Thyroidectomy.
2012. G Chir, 33(11/12): 374-378.

13. Sheahan P, Mehanna R, Basheeth N, Murphy MS. Is Sistematic Identification of All Four Parathyroid Glans Necessary During Total Thyroidectomy?: A Prospective Study. 2013. The Laringosc, 123:2324-2328.

14. Ganzález-Sánchez C, Franch-Arcas G, Gómez-Alonso A. Morbidity Following Thyroid Surgery: Does Surgeon Volume Matter?. 2013. Langenbecks Arch Surg, 398:419-422.
Publicado
2014-06-01
Como Citar
RIBAS, Sónia et al. A PTHi pode prever as variações do Cálcio após Tiroidectomia Total?. Revista Portuguesa de Cirurgia, [S.l.], n. 29, p. 21-28, jun. 2014. ISSN 2183-1165. Disponível em: <https://revista.spcir.com/index.php/spcir/article/view/385>. Acesso em: 14 nov. 2019.
Secção
Artigos Originais