Evisceração vaginal com isquémia intestinal sem antecedentes de cirurgia pélvica: caso clínico e breve revisão da literatura

  • Gilberto Figueiredo Serviço de Cirurgia Geral Hospital Doutor José Maria Grande, Unidade Local de Saúde do Norte Alentejano, E.P.E.
  • Guilherme Fialho Serviço de Cirurgia Geral Hospital Doutor José Maria Grande, Unidade Local de Saúde do Norte Alentejano, E.P.E.
  • Daniela Rosado Serviço de Cirurgia Geral Hospital Doutor José Maria Grande, Unidade Local de Saúde do Norte Alentejano, E.P.E.
  • Érika Delgado Serviço de Cirurgia Geral Hospital Doutor José Maria Grande, Unidade Local de Saúde do Norte Alentejano, E.P.E.
  • João Magro Serviço de Cirurgia Geral Hospital Doutor José Maria Grande, Unidade Local de Saúde do Norte Alentejano, E.P.E.
  • Jaime Azedo Serviço de Cirurgia Geral Hospital Doutor José Maria Grande, Unidade Local de Saúde do Norte Alentejano, E.P.E.

Resumo

A evisceração vaginal é uma situação muito rara, encontrando-se pouco mais de 100 casos publicados, sendo a maioria associada a cirurgia pélvica prévia. Os autores apresentam um caso clínico de evisceração de intestino delgado pela vagina com estrangulamento e isquémia intestinal numa doente de 72 anos com prolapso pélvico crónico, sem antecedentes cirúrgicos. Combinou-se a abordagem vaginal e abdominal laparotómica, com ressecção do íleo terminal e cego necrosados, histeropexia e encerramento do fundo de saco de Douglas, com bons resultados. A evisceração vaginal de ansas intestinais constitui uma emergência cirúrgica potencialmente letal, recomendando-se a abordagem cirúrgica abdominal para avaliação da viabilidade dos segmentos afectados e correcção adequada do defeito vaginal e dos distúrbios pélvicos associados.

Downloads

Dados de Download não estão ainda disponíveis.

Biografias Autor

Gilberto Figueiredo, Serviço de Cirurgia Geral Hospital Doutor José Maria Grande, Unidade Local de Saúde do Norte Alentejano, E.P.E.

 Interno da Formação Específica em Cirurgia Geral

Guilherme Fialho, Serviço de Cirurgia Geral Hospital Doutor José Maria Grande, Unidade Local de Saúde do Norte Alentejano, E.P.E.

 Interno da Formação Específica em Cirurgia Geral

Daniela Rosado, Serviço de Cirurgia Geral Hospital Doutor José Maria Grande, Unidade Local de Saúde do Norte Alentejano, E.P.E.
Interna da Formação Específica em Cirurgia Geral
Érika Delgado, Serviço de Cirurgia Geral Hospital Doutor José Maria Grande, Unidade Local de Saúde do Norte Alentejano, E.P.E.
Assistente Hospitalar de Cirurgia Geral
João Magro, Serviço de Cirurgia Geral Hospital Doutor José Maria Grande, Unidade Local de Saúde do Norte Alentejano, E.P.E.

 Assistente Hospitalar Graduado de Cirurgia Geral

Jaime Azedo, Serviço de Cirurgia Geral Hospital Doutor José Maria Grande, Unidade Local de Saúde do Norte Alentejano, E.P.E.

 Ex-Director do Serviço de Cirurgia Geral

Referências

1. Croak AJ, Gebhart JB, Klingele CJ, Schoeder G, Lee RA, Podratz CP. Characteristics of patients with vaginal rupture and evisceration. Obstet Gynecol. 2004 Mar; 103(3):572-6

2. Lee CY, Wang WK, Lin YH, Wang CB, Tseng CJ. Transvaginal evisceration in a case with iatrogenic Cushing's syndrome and no previous gynecologic surgery. Taiwan J Obstet Gynecol. 2009 Jun; 48(2):196-9.

3. Kowalski LD, Seski JC, Timmins PF, Kanbour AI, Kunschner AJ, Kanbour-Shakir A. Vaginal Evisceration: Presentation and Management in Postmenopausal Women. J Am Coll Surg. 1996 Sep; 183(3):225-9

4. Moen MD, Desai M, Sulkowski R. Vaginal evisceration managed by transvaginal bowel resection and vaginal repair. Int Urogynecol J Pelvic Floor Dysfunct. 2003 Aug;14(3):218-20. Epub 2003 Apr 23.

5. Elsaify, WM. Spontaneous vaginal evisceration and intraabdominal small bowel strangulation: a report of the first case and review of the literature. Eur Surg 2006; 38(4): 315-7
Publicado
2014-12-31
Como Citar
FIGUEIREDO, Gilberto et al. Evisceração vaginal com isquémia intestinal sem antecedentes de cirurgia pélvica: caso clínico e breve revisão da literatura. Revista Portuguesa de Cirurgia, [S.l.], n. 31, p. 35-39, dez. 2014. ISSN 2183-1165. Disponível em: <https://revista.spcir.com/index.php/spcir/article/view/437>. Acesso em: 15 nov. 2019.
Secção
Caso Clínico