Síndrome de Wilkie – a propósito de um caso clínico

  • Elsa Amorim Silva Serviço de Cirurgia Geral Hospital de Braga
  • Cristina Ribeiro Serviço de Cirurgia Geral Hospital de Braga
  • Sofia Guerreiro Serviço de Cirurgia Geral Centro Hospitalar de Setúbal, Portugal
  • Agustín Domíngues Serviço de Cirurgia Geral Hospital Universitario Marqués de Valdecilla, Espanha

Resumo

A síndrome de Wilkie é uma causa rara de obstrução duodenal e resulta da compressão da terceira porção do duodeno entre a artéria mesentérica superior e a aorta. É apresentado o caso de uma mulher de 50 anos de idade, com sintomatologia inespecífica de enfartamento pós-prandial e perda ponderal com cerca de nove meses de evolução. Após exclusão de outras patologias é diagnosticada síndrome de Wilkie. A propósito deste caso é revisto resumidamente o estudo diagnóstico e opções terapêuticas incluindo a descrição da abordagem usada nomeadamente duodenojejunostomia via laparoscópica assistida por robótica.

Downloads

Dados de Download não estão ainda disponíveis.

Referências

1. Wilkie DP. Chronic duodenal ileus. Am J Med Sci. 1927;173
2. Rama Rao B A. Wilkie´s syndrome: A case report with review of literature. J NTR Univ Health Sci 2012;1:49-51
3. Ha CD, Alvear DT, Leber DC. Duodenal derotation as an effective treatment of superior mesenteric artery syndrome: a thirty three year
experience. Am Surg. 2008;74:644–653
4. World’s first robotically assisted intestinal bypass surgery for SMA Syndrome, http://www.lhsc.on.ca/About_Us/LHSC/Media_Room/
Media_Releases/2008/October_22.htm
5. Fraser JD, St. Peter SD, Hughes JH, Swain JM. Laparoscopic Duodenojejunostomy for Superior Mesenteric Artery Syndrome. JSLS : Journal
of the Society of Laparoendoscopic Surgeons. 2009;13(2):254-259.
Publicado
2016-06-30
Como Citar
SILVA, Elsa Amorim et al. Síndrome de Wilkie – a propósito de um caso clínico. Revista Portuguesa de Cirurgia, [S.l.], n. 37, p. 25 - 28, jun. 2016. ISSN 2183-1165. Disponível em: <https://revista.spcir.com/index.php/spcir/article/view/420>. Acesso em: 21 maio 2019.
Secção
Caso Clínico