Avaliação da performance cirúrgica pelo P-POSSUM em doentes com cancro gástrico – revisão de 5 anos.

  • Ana Teresa Bernardo Serviço Cirurgia Geral Hospital do Divino Espírito Santo
  • Teresa Eloi Serviço Cirurgia Geral Hospital do Divino Espírito Santo
  • Rui Quintanilha Serviço Cirurgia Geral Hospital do Divino Espírito Santo
  • António Silva Melo Serviço Cirurgia Geral Hospital do Divino Espírito Santo

Resumo

Introdução: A cirurgia assume um papel relevante como procedimento curativo ou paliativo no carcinoma gástrico, sendo alvo de níveis de exigência que devem ser avaliados em auditorias cirúrgicas. A morbilidade e mortalidade pós-operatórias são consideradas representativas da actividade e qualidade cirúrgicas, tornando fundamental a avaliação pré-operatória do risco de um dado procedimento. O POSSUM (Physiological and Operative Severity Score for enumeration of Mortality and Morbidity) e a sua equação modificada Portsmouth POSSUM (P- POSSUM) são modelos de avaliação e previsão do risco cirúrgico. Para efeitos de monitorização de desempenho, o ratio entre a morbimortalidade efectiva e a prevista pelo POSSUM reveste-se de grande utilidade, ao identificar alterações substanciais nos resultados e permitir planear e implementar abordagens terapêuticas mais eficazes.

Objectivo: Avaliar os resultados cirúrgicos de doentes com adenocarcinoma gástrico operados na nossa instituição a partir da comparação da morbilidade e mortalidade observadas no pós-operatório com o risco previsto pelo P-POSSUM.

Material e Métodos: Revisão retrospectiva dos casos de 81 doentes com adenocarcinoma gástrico operados entre Janeiro de 2008 e Dezembro de 2012 no Hospital do Divino Espírito Santo. Foram recolhidos dados relativos à apresentação clínica, diagnóstico e estadiamento do tumor, bem como procedimentos realizados e complicações até aos 30 dias de pós-operatório. O P-POSSUM foi usado para estimar o número de eventos de morbilidade e mortalidade previstos em 4 categorias de risco.

Resultados: Observaram-se 5 casos de mortalidade (6,2%) e 27 doentes com complicações pós-operatórias (33,3%). O P-POSSUM estimou a ocorrência de mortalidade em 10 casos (12,4%) e de morbilidade em 51 doentes (63%). O ratio observado/esperado é de 0,5 para ambas as variáveis, o que reflecte um resultado superior ao previsto. O P-POSSUM previu o dobro da mortalidade verificada e sobrestimou as complicações pós-operatórias sobretudo nos grupos de maior risco.

Conclusões: Comparando o que era previsto pelo P-POSSUM com a apresentação dos valores absolutos de morbilidade e mortalidade, verifica-se que os resultados foram globalmente melhores que o estimado. O P-POSSUM é um instrumento adequado para estratificação do risco de desenvolvimento de complicações pós-operatórias e apesar das suas limitações intrínsecas, é inegável o interesse que pode ter na optimização pré-operatória de recursos, bem como na avaliação de resultados para aplicação em auditorias cirúrgicas.

Downloads

Dados de Download não estão ainda disponíveis.

Biografias Autor

Ana Teresa Bernardo, Serviço Cirurgia Geral Hospital do Divino Espírito Santo

Interno de Formação Específica de Cirurgia Geral

Teresa Eloi, Serviço Cirurgia Geral Hospital do Divino Espírito Santo

Assistente Hospitalar de Cirurgia Geral

Rui Quintanilha, Serviço Cirurgia Geral Hospital do Divino Espírito Santo

Assistente Hospitalar de Cirurgia Geral

António Silva Melo, Serviço Cirurgia Geral Hospital do Divino Espírito Santo

Assistente Graduado de Cirurgia Geral

Referências

Ferlay J, Soerjomataram I, Ervik M, Dikshit R, Eser S, Mathers C, Rebelo M, Parkin DM, Forman D, Bray, F. GLOBOCAN 2012 v1.0, Cancer Incidence and Mortality Worldwide: IARC CancerBase No. 11 [Internet]. Lyon, France: International Agency for Research on Cancer; 2013. Disponível em: http://globocan.iarc.fr

Direcção Geral da Saúde. Portugal – Doenças Oncológicas em números - 2013. Lisboa, 2013. ISSN 2183-0746.

Instituto Nacional de Estatística – Censos 2011 Resultados Definitivos - Região Autónoma dos Açores. Lisboa, 2012. ISBN 978-989-25-0179-6.

REGISTO ONCOLÓGICO REGIONAL DOS AÇORES – RORA.Incidências, taxas de incidência, novos casos do cancro nos Açores no período 1997-2011. Disponível em: http://estatistica.azores.gov.pt

Ferlay J, Bray F, Steliarova-Foucher E, Forman D. Cancer Incidence in Five Continents, CI5plus: IARC CancerBase No. 0 [Internet]. Lyon, France: International Agency for Research on Cancer; 2014. Disponível em:http://ci5.iarc.fr

National Comprehensive Cancer Network. NCCN Clinical Practice Guidelines in Oncology: Gastric Cancer. v.2.2013. Disponível em: www.nccn.org/professionals/physician_gls/pdf/gastric.pdf.

Okines A et al. Gastric cancer: ESMO Clinical Practice Guidelines for diagnosis, treatment and follow-up. Ann of Oncol. 2010 May; 21 Suppl 5:v50-4.

DUTTA S et al. A comparison of POSSUM and GPS models in the prediction of post-operative outcome in patients undergoing oesophago-gastric cancer resection. Ann Surg Oncol. 2011 Oct;18(10):2808-17.

SAH BK et al. Risk adjusted auditing of postop complications in gastric cancer patients by POSSUM. Int J Surg. 2008 Aug;6(4):311-6.

LUNA A et al. An evaluation of morbidity and mortality in oncologic gastric surgery with the application of POSSUM, P-POSSUM, and O-POSSUM . World J Surg. 2009 Sep;33(9):1889-94.

CAMPILLO-SOTO A et al. Sistema POSSUM. Un instrumento de medida de la calidad en el paciente quirúrgico. Cir Esp. 2006; 80(6): 395-9.

BROOKS MJ et al. Comparison of Surgical Risk Score, POSSUM and p POSSUM in higher-risk surgical patients. Br J Surg. 2005 Oct;92(10):1288-92.

SAH BK et al. Post-operative complications of gastric cancer surgery: female gender at high risk. Eur J Cancer Care (Engl). 2009 Mar;18(2): 202-8.

Elias AC et al. POSSUM scoring system for predicting mortality in surgical patients. Rev Esc Enferm USP. 2009; 43(1): 23-9

COPELAND GP et al. POSSUM: a scoring system for surgical audit. Br J Surg. 1991;78:355-60.

WHITELEY MS et al. An evaluation of the POSSUM surgical scoring system. Br J Surg. 1996; 83: 812-5.

American Joint Committee on Cancer. AJCC Cancer Staging Manual. 7th ed. Edge SB, Byrd DR, Compton CC, Fritz AG, Greene FL, Trotti A, editors. New York: Springer; 2010.

YADAV K et al. Evaluation of POSSUM and P-POSSUM as a tool for prediction of surgical outcomes in the Indian population. Australas Med J. 2011; 4(7): 366-73.

Nagabhushan JS et al. Comparison of P-POSSUM and O-POSSUM in predicting mortality after oesophagogastric resections. Postgrad Med J. 2007; 83: 355-8.
Publicado
2016-03-30
Como Citar
BERNARDO, Ana Teresa et al. Avaliação da performance cirúrgica pelo P-POSSUM em doentes com cancro gástrico – revisão de 5 anos.. Revista Portuguesa de Cirurgia, [S.l.], n. 36, p. 9-18, mar. 2016. ISSN 2183-1165. Disponível em: <https://revista.spcir.com/index.php/spcir/article/view/394>. Acesso em: 14 nov. 2019.
Secção
Artigos Originais