A obesidade do ponto de vista do gastrenterologista

  • M. Bispo Interno do Internato Complementar de Gastrenterologia, Serviço de Gastrenterologia – Centro Hospitalar de Lisboa Ocidental, E.P.E. – Hospital de Egas Moniz, Portugal
  • P. Barreiro Interno do Internato Complementar de Gastrenterologia, Serviço de Gastrenterologia – Centro Hospitalar de Lisboa Ocidental, E.P.E. – Hospital de Egas Moniz, Portugal
  • T. Bana Interno do Internato Complementar de Gastrenterologia, Serviço de Gastrenterologia – Centro Hospitalar de Lisboa Ocidental, E.P.E. – Hospital de Egas Moniz, Portugal
  • L. Matos Director do Serviço de Gastrenterologia, Serviço de Gastrenterologia – Centro Hospitalar de Lisboa Ocidental, E.P.E. – Hospital de Egas Moniz, Portugal

Resumo

Introdução: A crescente epidemia da obesidade conduziu à procura de novas opções terapêuticas, tendencialmente menos invasivas, associadas a menor morbilidade e a menores custos económicos. O papel da Gastrenterologia nesta área, com o aparecimento recente de novas terapêuticas endoluminais e a perspectiva futura de procedimentos bariátricos transgástricos, é promissor.

Métodos: Revisão da literatura actual, seleccionada em bases de dados médicas informatizadas (MEDSCAPE, MEDLINE), sobre os tratamentos endoscópicos da obesidade, já disponíveis e em investigação.

Resultados: A terapêutica endoluminal da obesidade com o balão intra-gástrico revelou já um bom perfil de segurança e tolerabilidade, com eficácia a curto e longo-prazo demonstrada em vários estudos europeus prospectivos. Possibilita uma redução ponderal comparativamente inferior à cirurgia bariátrica, mas suficiente para atingir os objectivos definidos pela OMS no tratamento da obesidade, com melhoria das principais comorbilidades associadas. Encontram-se em fase investigacional novas terapêuticas endoluminais e transgástricas, que combinam as vantagens da endoscopia flexível com procedimentos cirúrgicos minimamente invasivos, na perspectiva de virem a ter um papel relevante na abordagem multidisciplinar da obesidade.

Conclusões: O balão intra-gástrico associa-se a sucesso técnico e clínico, permitindo melhoria das principais complicações médicas da obesidade. A crescente evolução de novos procedimentos endoluminais e transgástricos surgem como mais-valias promissoras no combate a este problema mundial de saúde pública.

Palavras-chave: obesidade; endoscopia terapêutica; balão intra-gástrico; bariátrica. 

Downloads

Dados de Download não estão ainda disponíveis.
Publicado
2008-03-28
Como Citar
BISPO, M. et al. A obesidade do ponto de vista do gastrenterologista. Revista Portuguesa de Cirurgia, [S.l.], n. 4, p. 51-58, mar. 2008. ISSN 2183-1165. Disponível em: <https://revista.spcir.com/index.php/spcir/article/view/271>. Acesso em: 08 feb. 2023.
Secção
GRANDES TEMAS: OBESIDADE